Esportes

Ba-Vi: Renê Junior acusa Tréllez de racismo

Publicado dia 23/10/2017 às 07h53min
Jogador do Bahia precisou ser contido por policiais e companheiros ao fim do jogo; Colombiano teria chamado Renê de "macaco"

O volante do Bahia Renê Junior, saiu de campo chorando após o triunfo do tricolor sobre o Vitória na tarde deste domingo (22). O jogador, que precisou ser contido por policiais e companheiros, acusou o atacante colombiano Santiago Trellez de ter lhe chamado de “macaco” nos momentos finais da partida.

O volante afirmou que irá prestar queixa e o clube busca agora imagens que comprovem a ofensa para dar prosseguimento na ação.

Declarações – Já nos vestiários, o diretor de futebol do Bahia, Diego Cerri, comentou sobre o acontecido. Segundo o gestor, Renê estava inconsolável e o clube estuda quais são as medidas que serão tomadas no caso.

“É uma situação que não cabe mais nos dias de hoje. Na vida, não só no futebol. Foi um relato do Renê. Ele foi chamado de macaco por um atleta do Vitória, Tréllez. Nós estamos conversando internamente como fazer. Mas não cabe mais isso na vida, não no futebol. É bom que se pare para pensar nesse tipo de situação, não fique mudo, para que novas situações não aconteçam. Estamos conversando e vamos ver direitinho o que fazer”, afirmou.

Já o presidente do Vitória, Agenor Gordilho, disse que acredita se tratar de um “mal entendido” e que a situação será esclarecida.

“Não passa de um mal entendido. Vamos tentar contornar isso. Estamos preocupados agora com o jogo do Atlético-GO. Bola pra frente. Tudo isso foi um mal entendido. Vamos contornar com uma boa conversa. Talvez ele tenha sido interpretado mal, tenho certeza que o jogador não quis dizer isso. Não tem nada disso. Vamos tentar esclarecer com bom senso”, ponderou.


Publicidade

Vídeo da Notícia


Áudio da Notícia

Fonte: Bahia.BA

Compartilhe